Cettrans: “Reforma deve garantir direito do emprego e do concurso”, afirma Porto

Cettrans: “Reforma deve garantir direito do emprego e do concurso”, afirma Porto

Grande parte dos debates desta segunda-feira (4), na Câmara de Cascavel, esteve em torno do Projeto de Lei 151/2017, sobre a reforma administrativa proposta pelo prefeito Leonaldo Paranhos (PSC), em especial a possibilidade de extinção da Companhia de Engenharia Transporte e Trânsito (Cettrans). A sessão foi acompanhada por servidores que estão mobilizados contra a proposta.

Desde que foi apresentado o projeto gerou discordância dos trabalhadores e de parte dos vereadores. Para Paulo Porto (PCdoB), é preciso criar mecanismos legais que garantam os empregos dos servidores. Na forma que está não há garantia alguma neste sentido. “É preciso garantir o direito sagrado do emprego e do concurso dos servidores públicos”, disse o vereador em pronunciamento na Câmara.

Para o parlamentar, hoje a proposta resume-se em “cheque em branco” para o prefeito autorizar a extinção. “Entendo que seja prerrogativa do prefeito fazer essa reforma e também sua necessidade, mas desde que ela seja feita com o devido diálogo. É uma reforma profunda, que traz coisas boas e outras que não entendo serem positivas”, classificou.

Diante disso, Porto reforçou a necessidade de que o prefeito receba uma comissão de servidores da Cettrans, junto com o líder do governo no Legislativo, vereador Alécio Espínola (PSC), antes da segunda votação do projeto na Câmara, que acontecerá na tarde desta terça-feira (5). “O prefeito precisa receber os trabalhadores até amanhã cedo no máximo. Acredito que isso não será problema, pois o Paranhos até então sempre esteve solicito às demandas das quais foi solicitado”.

A possibilidade de uma eventual extinção da Cettrans começou a ser ventilada há um ano, quando veio à tona as dificuldades financeiras da companhia e problemas de ordem trabalhista. Desde então foi feita uma avaliação pelo setor jurídico do órgão e sobre a viabilidade de manutenção da Cetrrans.

Foto: Flavio Ulsenheimer/Ass. Câmara