Reforma administrativa: Porto critica falta de diálogo do prefeito com setor cultural

Reforma administrativa: Porto critica falta de diálogo do prefeito com setor cultural

O vereador Paulo Porto (PCdoB) manifestou, nesta segunda-feira (27), apoio ao Conselho Municipal de Políticas Culturais de Cascavel (CMPC), que repudiou a falta de diálogo do prefeito Leonaldo Paranhos (PSC) com os agentes culturais do município na elaboração da proposta da reforma administrativa encaminhada à Câmara Municipal. No escopo do projeto está a fusão das secretarias de cultura e esporte, bem como a criação da fundação de esporte e cultura.

Porto leu em plenário a moção de repúdio aprovada na última reunião extraordinária do Conselho, no dia 18 de novembro, na qual artistas e demais agentes da cultura do município manifestaram descontentamento com a falta de debate entre a administração municipal e o setor cultural. “Nas próximas semanas iremos debater a reforma administrativa aqui na Câmara, entendemos a necessidade da reforma, porém defendemos o bom debate. Nosso mandato se solidariza ao Conselho em sua justa crítica ao Executivo”, afirmou o vereador, posicionando-se contrário a fusão das secretarias.

Segue abaixo a íntegra a Moção de Repúdio 002/2017, do CMPC.

O Conselho Municipal de Políticas Culturais de Cascavel – CMPC por deliberação em Reunião Extraordinária ocorrida em 18 de novembro de 2017, com apoio e participação de agentes culturais presente, vem manifestar insatisfação com a falta de iniciativa do poder público municipal em proporcionar discussão, participação e envolvimento na reforma administrativa protocolada à Câmara Municipal de Vereadores no último dia 7 de novembro de 2017.

 Esta MANIFESTAÇÃO DE DESCONTENTAMENTO se torna inevitável observado o descontentamento geral da classe artística municipal, estes que se encheram de esperanças quando, em reunião com o Prefeito Municipal abriu diálogo com a classe e comprometendo-se com a assinatura dos documentos referentes a cultura e destacamos o Decreto do Fundo Municipal de Cultura o qual não assinou até a presente data.

 Conforme previsto na Lei Municipal 6.047/2012 que institui o Sistema Municipal de Cultura de Cascavel e no Decreto 11.777/2014 que regulamenta o Conselho Municipal de Políticas Culturais de Cascavel cita que; “O Conselho é um instrumento institucional, órgão de instância colegiada permanente, de caráter consultivo e deliberativo, que, no âmbito da Secretaria Municipal de Cultura, institucionaliza a relação entre a administração municipal e os setores da sociedade civil, ligada à cultura, mediante sua participação na elaboração e fiscalização da política cultural”.

 Desta forma, é visível que a decepção é grande e generalizada entre a classe artística e o poder municipal e diante do exposto, repudiamos a falta de respeito e reconhecimento pelo poder público a este Conselho de Políticas Culturais.


Cascavel, 20 de novembro de 2015
JAIR DA COSTA
(Cleiton Costa)
Presidente

Foto: Flavio Ulsenheimer/Ass. Câmara